17/05/2012

Evocando Amy Winehouse

A banda australiana Dojo Cuts lança seu segundo álbum com a bela Roxie Ray brilhando nos vocais e lembrando a diva inglesa.
 
 
 
 

A banda Dojo Cuts é banda mesmo. Com 8 músicos tirando um Soul/Funk dos melhores de seus instrumentos. E com uma vocalista beldade que evoca as grandes divas da vertente. Inclusive Amy Winehouse em muitos momentos. Pois bem eles estão lançando "Take From Me".

O segundo e melhor álbum da banda que continua sua saga em tocar Funk de verdade, muito inspirada por seus conterrâneos ilustres como Bamboos, Kyle Auldist entre outros. A diferença é que o Dojo Cuts é mais puro e fiel em relação ao gênero.

Perfeito nos arranjos e rico em sonoridade, o ponto alto do álbum sem dúvida é Roxie Ray. Ela está numa fase exuberante. Isso sem falar na presença magnífica da guitarra de Nathan Aust por todo álbum. Ele se dá ao luxo até de usar um amplificador vintage para sujar seu som.

Mas voltando a Roxie Ray, além da notória beleza, ela é a alma do álbum. Em muitos momentos faz a gente  simplesmente achar que estamos diante de Amy Winehouse. Não que ela imite a cantora inglesa. Mas seu timbre aliado aos arranjos Soul modernos faz lembrá-la.

Roxie Ray
é sem dúvida um talento emergente e que daqui a pouco poderá não caber mais numa banda do tamanho e da proposta do Dojo Cuts. Como diz o lendário radialista inglês Craig Charles, Roxie Ray podia cantar a lista telefônica e você ainda assim iria querer ouví-la.

Além das duas armas secretas, a voz de Roxie e a guitarra de Nathan, "Take From Me" supreende a cada momento e a cada música. Interessante que além de Winehouse, em muitos momentos no álbum me lembrei de Marva Whitney e Etta James, tamanha a qualidade.

O Dojo Cuts é uma banda inspirada e que não foi atráida pelo lado Pop da força. Muito pelo contrário, eles parecem desconhecer música que não seja Funk e Soul . E talvez até por isso, brilha e surpreende sem parar em cada faixa do álbum. Realmente um discasso.

Destaque 5 estrelas para a belíssima música "Easy Come Home". A guitarra afiada aliada a voz de Ray é algo de sublime. E ainda os metais dão todo charme para a parte mais instrumental. A faixa "Mamacita" também é um escândalo de boa. Um sonoro groove!

O álbum ainda reservas outras maravilhas sonoras como "I Can Give", "My Love Is All About You", "Sometimes It Hurts" e o incrível remake de "What Do I Have Do". James Brown bateu palmas lá do céu . Afinal osd euses do Funk baixaram aqui com certeza.

Altamente recomendado!


Sérgio Scarpelli