11/04/2012

A Rainha Alemã do Soul

A talentosa cantora e compositora Joy Denalane mostra aos 39 anos que está no auge da beleza e da forma em seu novo álbum Maureen.
 
 
 
 

Já não é novidade pra ninguém que a Soul Music deixou de ser uma vertente exclusiva dos negros americanos de Detroit, Mênfis, Chicago ou Nova Iorque. Hoje ela é totalmente globalizada e você tem gente boa fazendo Soul Music mesmo sem ter qualquer traço de melanina no sangue.

Mas a alemã Joy Denalane que hoje é tida como Rainha do Soul em seu país, tem talento, voz e até a tal de melanina, graças ao sangue do pai. Por isso tem uma beleza fora dos padrões para uma mulher alemã e canta Soul Music com a categoria das americanas da gema.

Pois bem, neste mês de abril ela lançou seu novo álbum "Maureen". O terceiro de sua carreira, depois de um hiato de 6 anos. E o tempo fez muito bem a Joy Denalane. Aos 39 anos ela retoma aquele frescor de sua estréía em 2003 e se mostra mais pronta para a música.

No seu álbum anterior "Born & Raised" de 2006 ela pegava carona naquele R&B mais pasteurizado que se fazia nos Estados Unidos na época. E talvez até por isso, se diferenciava muito pouco do que tínhamos na música até então. E esqueceu da orgininalidade de sua estréia com "Mamani".

Como uma musa do Soul que se preze, Joy Denalane voltou a gravar um álbum cheio de alma. Sem se preocupar com muito com conceitos Pop, e embarcando na música negra de verdade. Ou seja, aquele mais do mesmo de 2006 não se tem mais aqui, felizmente.

Só a capa do álbum, no melhor estilo Diana Ross, mostra que Joy Denalane encarnou o que existe de melhor na música negra e por isso "Maureen" é um álbum infinitamente superior ao seu antecessor. Fora que a cada dia que passa, esta mulher se torna ainda mais linda e charmosa.

A maioria das músicas compostas para "Maureen" são de autoria da própria Joy em parceria com seu ex-marido Max Here. Já a produção impecável ficou a cargo de um time de produtores internacionais encabeçados por Stevie McKee e Jake One. Ou seja, tudo muito bom.

Destaque 5 estrelas para a faixa "Roses" que é daquela smúsicas que tem todos os traços modernos mas que respira aquele ar soberano da Old School. Realmente divina e super diferente. Arrisco a dizer que é a melhor música da carreira da cantora alemã.

Mas "Maureen" ainda reserva outros grandes monentos de música negra como em "No More" que também se alimenta da Soul Music mais retrô mas mesmo assim exala modernidade. Outras maravilhas são "Free", "Steppin Up", "Save a Little Love" e "Happiness".

Grande álbum de Modern Soul. Altamente recomendado!


Sérgio Scarpelli


Saiba mais em www.joydenalane.com