06/12/2011

Restos de Ontem

Novo álbum de Amy Winehouse não foge a regra dos álbuns póstumos, ou seja, um catadão de sobras. Mesmo assim é bom ouví-la novamente.
 
 
 
 

O tão aguardado álbum póstumo de Amy Winehouse chamado "Lioness: Hidden Treasures" finalmente foi lançado. E como eu já esperava, nada mais é do que um catadão de sobras de gravações que a cantora fez longo de sua brevíssima carreira e que nunca foram lançadas.

Como em “Michael”, álbum também lançado após a morte de Michael Jackson, temos aqui uma material meio desconexo  e bem econômico que não faz muito sentido em se tratando de álbum. Um trabalho que dá aquela sensação de que ficou no meio do caminho.

Além de versões diferentes e bem inferiores de músicas que lançou,  o álbum traz um material inédito . Não se sabe se simplesmente são sobras de “Back To Black” ou "Frank. Ou se eram músicas que fariam parte do seu novo álbum tão prometido quando estava viva

Mesmo assim, apesar deste flagrante oportunismo e falta de brilho, é sempre bom ouvir uma música de Amy Winehouse. Ela era uma cantora realmente fora do comum  que emocionava simplesmente pela sua voz e pelo seu jeito de interpretar quase que debochando do microfone..

Apesar de toda loucura que carregava, colocava alma e muita vida nas músicas. Mesmo com as Adeles da vida, vai ser difícil aparecer outra cantora com o mesmo talento e carisma. Assim são os gênios, loucos, muitas vezes incompreendidos, criticados, mas insubstituíveis.

Falando de "Lioness: Hidden Treasures" o álbum não traz nenhum tesouro escondido como sugere o seu título. Mas não deixa de ser Amy Winehouse e isso já é uma benção. Seu valor é tão questionável quanto o momento de sua liberação, mas vale a pena ouvir.

O álbum começa muito bem com a versão reggae lindíssima para o clássico "Our Day Wiil Come" e logo em seguida com "Between The Sheets" que é Amy na veia! Mas já na faixa 3 ele começa a destoar e nos coloca a sensação de sobra. Uma versão dispensável de "Tears Dry on Their Own".

Mesmo assim tem faixas que valem a pena como sua versão para "Garota de Ipanema" ou "Half Time", "Best Friends,Right?, "A Song For You""Wake Up Alone" e seu belo dueto com Tony Bennett,  que deve ter sido sua gravação mais recente, pela sua voz já judiada.

A conclusão pura e simples é que "Back To Black" não teve e não terá seu sucessor infelizmente. Não por culpa deste "Lioness: Hidden Treasures". Mas pela fatalidade da morte precoce da cantora e também da vida nada saudável que a impedia de trabalhar e cantar mais.


Sérgio Scarpelli