23/09/2014

Vozeirão na Medida Certa

Em seu novo álbum "Jhud", Jennifer Hudson deixa de lado a cantoria melodramática que a consagrou e se rende ao groove da Disco Music.
 
 
 
 

Se tem alguém na vida que deu a volta por cima na vida foi a cantora Jennifer Hudson. Conquistando apenas um 7º lugar no American Idol, chegou ao estrelato muito rápido ganhando um Oscar pela sua atuação em "Dreamgirls". E passou por cima de muitos dramas familiares e venceu a luta contra a balança.

Só que seu sucesso em "Dreamngirls" meio que estigmatizou a cantora. Ou seja, ela ficou com aquela marca do vozeirão melodramático que precisa de baladas fortes para poder exercer seu talento. E isso não funcionou em sua carreira solo como cantora. Ou seja, a "Effie"que lhe deu o estrelato mas tirou seu apelo pop.

Sabiamente os produtores de "Jhud", dentre eles Pharrel Williams, trataram de conter a voz de Jennifer Hudson e a colocaram de um forma natural em músicas divertidas e leves com fortes influências da Era Disco. O resultado ficou bom demais e o 3º álbum da cantora é disparado o melhor de sua carreira.

Como eu disse antes "Jhud"é um álbum alegre, dançante. Com momentos deliciosos de música Disco. Tem uma produção impecável e uma Jennifer Hudson em plena forma. Para se ter uma idéia, só uma das 10 faixas traz aquela Jennifer densa de antigamente. O resto é realmente música boa para se divertir.

E ao que tudo indica ela achou seu espaço entre as estrelas negras da atualidade se diferenciando por demais. Ela prova que moda é cíclica, e que o som dos Anos 70 é realmente fantástico e quase que imbatível. "Jhud" pra mim é um dos melhores álbuns negros de 2014.

Os colaboradores de "Jhud"são pesos pesados da música atual. Na produção temos nomes do tamanho de Pharrel Williams e Timbaland. Dividindo os microfones tem gente descolada como R.Kelly, Iggy Azalea e T. I. Tudo muito bem estudado, tanto que o álbum saiu 1 ano depois de sua previsão inicial.

"Jhud"
tem simplesmente 5 faixas 5 estrelas. A melhor delas sem dúvida é "I Can't Describe"com produção de Pharrel Williams e particpação de T.I. É uma aula de  R&B que quando é bem tratado se torna uma vertente irresistível. Jennifer Hudson solta sua voz na medida certa sem gritaria. (Veja video http://t.co/xEGKcZH0un)

Outra maravilha é "It's Your World" que é uma música Disco total e tem a participação fundamental de R. Kelly. Boa pra pista e deliciosa de se ouvir. Na mesma vibe está a faixa "Just That Type of Girl" que também tem a assinatura do garoto de ouro Pharrel. É bem anos 70 com uma melodia vibrante e astral lá em cima.

Destaque também para as sapatadas "Dangerous" e "He Ain't Goin' Nowhere" que tem uma pegada mais moderna mas não esquecem jamais da sua inspiração setentista. Enfim, eu acho que a Jennifer Hudson achou seu prumo na música. Deixando a "Effie"definitivamente apenas na sua prateleira de troféus.

Um dos melhores do ano. Altamente recomendado.


Sérgio Scarpelli


Ouça o álbum aqui  https://t.co/VAH2bivow5