10/11/2015

Bem-vindo ao Novo

Mais do que lançar um novo álbum, o cantor inglês John Newmnan se dá ao luxo de lançar um novo som.
 
 
 
 


Quando apareceram pela primeira vez em 2012, John Newman e Sam Smith pareciam estranhamente desajeitados. Meninos brancos, cantando Soul, com cortes de cabelo estranhos. Mas
ambos se beneficiaram de uma missão da indústria fonográfica para lançar uma versão masculina de Adele.

Mas as semelhanças param por aí. Enquanto Smith tornou-se uma estrela pop mundial, o segundo álbum de Newman chamado "Revolve" confirma-o como um Soul Man da melhor espécie. Com influências de Sam & Dave, Wilson Pickett e Otis Redding, o álbum até é rude para a massa. Mas ele é mais talentoso.

O álbum "Revolve" tem amor e entusiasmo. Linhas melódicas fortes e abrangentes misturando a Soul Music com um monte de coisas modernas que tem por aí. Tem um John Newman que brilha em todos os momentos principalmente nos espaços que ele cria para outros músicos brilharem.

Ao contrário da maioria de seus pares pop, Newman é um multi-instrumentista e produtor. Ele foi a força motriz no estúdio e criou características densas e texturas fortes do pop contemporâneo, utilizando principalmente instrumentos reais, em vez de acordes sintéticos. O cara sabe das coisas.

As linhas de guitarra tem todas as características do som da Motown, as orquestrações tem os dois pés na Philly Soul, a percussão é efervescente e os backing vocals dignos de igrejas Gospel. Diria sem medo de errar que encontramos aqui uma versão masculina de Amy Winehouse e não de Adele.

Sua voz tem uma rouquidão natural e vibrato um pouco excessivo, mas nós não conseguimos ouvi-lo em esplêndido isolamento. É uma voz única. Suas letras falam das frustrações do amor assim como Amy fazia. E o tom do álbum é mais sedução do que orgásmico.

Destaque 5 estrelas para a música "We All Get Lonely". Uma das melhores músicas que eu ouvi nos últimos tempos. Tem toda uma atmosfera Gospel mas é um soco no estômago em termos de ritmo. John Newman arrebenta nos vocais assim como suas backing vocals. Estamos diante da Soul Music do futuro.

Outra musicassa é "Lights Down" que tem um monte de coisa boa junto. Desde de guitarras pulsantes e dançantes, vocal exageramente alto, e uma batida dance estarrecedora. "Tiring Game"que tem a partcipação antológica do Gap Band "Charlie Wilson" vai na mesma linha e surpreende.

Outras belas faixas são "Called It Off", "Come and Get It", "Never Give Up", "Give You My Love" e "All My Heart". Enfim "Revolve" de John Newman tem gosto de coisa fresca. Dá aquela sensação de que nunca ouvimos nada parecido apesar de conhecer várias coisas que estão ali. Bem-vindo ao novo.

Altamente Recomendado!


Sérgio Scarpelli


Veja o video de "Tiring Game"

https://lnkd.in/di46ZqE

Ouça o álbum aqui

https://lnkd.in/dQCpFCh