16/11/2015

Uma Voz. Uma Alma.

O italiano Mario Biondi investe em vários sons no belo álbum Beyond regido pela sua voz icônica e sua alma negra.

 
 
 
 

Mario Biondi
é um artista inquestionável. Tem uma voz única, elegância extrema e uma sofisticação inata. Fora isso é um cantor aclamado pela crítica e vende muito. Ou seja, tudo que ele vem fazendo tem dado certo. Mas em vez de deitar no berço esplêndido do sucesso, ele investiu em novos caminhos para sua música.

Mario Biondi é essencialmente um cantor de Jazz e foi por lá que tudo começou. Com a evolução dos sons eletrônicos migrou para o NuJazz que funde as duas coisas. Ficou famoso num nicho de mercado. Até que um belo dia se encontrou com Jean Paul Maunick e o mundo mais Pop.

É notório que tudo mudou na vida de Biondi após participar da versão do Incognito para o clássico "Lowdown" ao lado da diva Chaka Khan. Além de Jean Paul, ele começou a trabalhar com músicos estabelecidos, como os Dap-Kings, e autores internacionais como Bernard Butler  e D. D. Bridgewater.

E seu novo álbum "Beyond" deixa isso muito claro. Um álbum cheio de sons e contaminação melódicas infinitas. Um projeto que resume anos de pesquisas e que mostra a evolução artística realizada por Biondi. Sofisticação sem precedentes, muitas vezes emocionante, e grande atenção aos detalhes.

Mario Biondi começou a desenhar "Beyond' há muito tempo. Por isso até você vê uma nítida tendência de investir em novos sons com cores mais harmoniosas e um claro senso de exploração da sua voz única. Além da  poesia a gente dá de cara com a modernidade e o resgate na mesma moeda.

Arrisco a dizer que "Beyond" é um álbum de Soul Music que nasceu num clube de Jazz mas que deu uma viajada no tempo e passou por uma velha Discoteca. Você enxerga nuances de sons dos Anos 70 embalados por cordas e percussão e permeado pela eletrônica e tecnologia.

Ele já passeava por aí em seu álbum anterior "Sun"que fez um estrondoso sucesso. Mas em "Beyond" parece que ele amadureceu todas suas idéias e fez realmente algo novo em matéria de Mario Biondi. Ultrapassando todas as expectativas, essa é bem da verdade.

Destaque 5 estrelas para "Love Is A Temple". que é simplesmente maravilhosa. Pra mim desbancou "This What You Are" que era até então a melhor música de Biondi. Tem uma levada na crescente, uma instrumentação riquíssima e explora a voz do italiano como nunca. Sinto que estou ouvindo Barry White.

Mas não fica só nisso não. "Beyond" tem outras faixas simplesmente sublimes como "You Can't Stop This Love Between Us" que passeia pela Disco Music com muita classe. Em "Heart Of Stone" o som da Motown faz as vezes deixando Berry Gordy orgulhoso com o famoso coral de resposta.

Outras maravilhas são "Another Kind Of Love" que tem uma pegada Funk deliciosa. "All My Life" tem aquela batida Soul mais moderna e é ótima também. "I Choose You" é a mais pop de todas apostando em batidas mais eletrônicas e corais cheios. "Blind" é outro balanção

Enfim estamos diante de um dos melhores albúns do ano. Altamente recomendado!


Sérgio Scarpelli



Veja o video de "Love Is A Temple" https://lnkd.in/dXggrRD

Veja o video de "I Choose You" https://lnkd.in/dGx9vGB