19/12/2012

Top 10 - Os Melhores Álbuns de 2012

Num ano sem grandes sobressaltos e revelações, os velhos conhecidos garantiram os melhores momentos de música negra em 2012.
 
 
 
 

Não que o produtor francês Romain Dilouya, as cantoras inglesas Chidi e Rebecca Fergusson, ou o produtor grego Quasamodo não sejam boas revelações de 2012. Realmente foram gratas surpresas e seus álbuns estão entre os destaques do ano. Mas no final das contas, quando a gente olha para ano que passo e faz um balanço msuical,  percebe que velhos conhecidos como R.Kelly, Incognito, Quantic, Alice Russel, Joss Stone e Joey Negro foram realmente aos melhores. Aqueles que brilharam além da conta. Mesmo sem revolucionar a música ou criar conceitos mirabolantes, estas figurinhas carimbadas é que fizeram a diferença. Veja aqui a lista dos 10 melhores álbuns de 2012.

1)  R.Kelly - Write Me Back

 
 
 
 

Este sem dúvida é o melhor álbum black de 2012. Não é a toa que é um dos candidatos e favoritos ao Grammy de Melhor Álbum de R&B. "Write Me Back" do genial cantor e compositor R.Kelly faz você recordar de gente como Teddy Pendergrass, Barry White, Stevie Wonder, Michael Jackson, Smokey Robinson, Sam Cooke, The Isley Brothers, Marvin Gaye e outros. E isso não é mera coincidência não. É extritamente proposital. Pois  R.Kelly buscou nas suas raízes a melhor forma de reiventar seu próprio som. E fez ao meu ver um dos melhores álbuns de sua carreira super bem sucedida. R.Kelly emociona muitas vezes com melodias bonitas, cheias de romantismo. "Write Me Back"é um álbum que tem alma negra de verdade. É a redencão do R&B. Destaque para a lindíssima  "Share My Love""Love Is", "Feelin' Single", "Lady Sunday", "Believe That It So" e "One Step Closer". Enfim, um discasso que vale a pena do começo ao fim!

2-) Incognito - Surreal

 
 
 
 

Um álbum assinado por Jean Paul Maunick é sempre acima da média. Mas este "Surreal" foi além da conta. Não só pelas suas faixas, arranjos e melodias, mas por revelar o cantor alemão Mo Brandis e direcionar os holofotes para a cantora inglesa Natalie Williams. O álbum
"Surreal" é Jean Paul Bluey Maunick na veia. É Incognito de fiu a pavio. A linha de baixo predomina durante o disco todo. São músicas bem feitas e bem construídas, e que não deixam dúvida de onde sua sonoridade vem. A seção de metais inconfundível e as melodias ricas são marcas registradas da banda. Destaque para a melhor música negra do ano "Goodbye Yesterday"que reúne todos os elementos conhecidos do Incognito mas  dispostos de uma forma mais moderna. Mas ele jamais esquece suas raízes e a gente enxerga o Incognito dos Anos 90. Principalmente quando temos Maysa Leak nos vocais. As faixas "Above The Night",  "Don't Wanna Know",  "Don't Break Me Down" e "Ain't it Time" são deslumbrantes também.

3-) Ferry Ultra - Ferry Ultra & The Homeless Funkers

 
 
 
 

O veterano produtor Ferry Ultra demorou muito tempo até lançar seu primeiro álbum na vida. Mas também quando decidiu lançá-lo simplesmente acertou na mosca. Colocou toda sua experiência e sabedoria e fez um trabalho realmente fora da curva e de muito bom gosto. O álbum "
Ferry Ultra & The Homeless Funkers" é impecável. Ferry Ultra mostrou todo seu amor pelo groove do passado com uma produção moderna e contemporânea sem perder o sentimento e instrumentação ao vivo. E trouxe de volta alguns nomes que estavam perdidos aí na história. Daí até se explica o nome do álbum que significa algo como "Funkeiros Sem Teto". Temos no álbum figuras ilustres como Kurtis Blow, Gwen McRae, Roy Ayers e por aí vai. Ou seja, além do som, Ferry Ultra resgatou a história viva. Faixas como "Happy", "Let Me Do My Thang", "Rising Up", "Dangerous Vibes" e "The Wiggle" garantem um dos melhores momentos de groove do ano.

4-) Chidi - Exhale

 
 
 
 

Chidi
foi descoberta por duas lendas da música gospel Fred Hammond e Kirk Franklin e a partir daí viu sua vida dar uma guinada de 180º. Teve encontros com pessoas como James Brown, Prince e Stevie Wonder e se firmou como back de Gloria Gaynor. Em 2009 lançava seu primeiro, desconhecido e excelente álbum "Unrehearsed" , mas nada comparado a "Exhale". Um corajoso álbum de Soul Music orgânica e moderna, com uma robustez incrível e músicas realmente fora da curva. Chidi mostra-se além de um grande cantora, uma bela compositora que jamais resvala em algo estéril. O álbum é agressivo e bom. Fora isso os arranjos tem uma sofisticação jazzy e mostra o melhor da música negra moderna e cheia de groove. Destaque 5 estrelas para as faixas  "My Love Thang""I Want Love", "I Love It When We Talk",  "Someone", "Guilty Pleasure", "Heavy", "Leading Me On", "Ready To Exhale" e a delicinha "Heart Is Beating". Discasso!

5-) Dilouya - Faithfull Circus

 
 
 
 

Só por ter uma música do quilate de "The Way It Goes" já coloca o álbum de estréia do produtor francês Romain Dilouya entre os melhores do ano. Realmente é uma música sensacional. Mas para nossa alegria "Faithfull Circus" é muito mais que isso. Romain Dilouya ama uma boa música negra e fez um trabalho sublime. O álbum além de resgatar aquela Soul Music mais dançante com influências jazzísticas e o próprio Acid Jazz, "Faithful Circus" é de um bom gosto descomunal. E mais do que isso, Dilouya não se prendeu a uma só levada e temos caminhos diferentes percorridos em todo álbum. Além disso temos o monumento do Acid Jazz, a cantora NDea Davemport destilando sua voz inconfundível e seu charme, o inglês Omar e ainda a nova sensação da Soul Music francesa, o incrível cantor Sly Johnson. Além lógico de "The Way It Goes" temos também  "Right Time", "Over The Sun", "Time's Gone", "Goodbye" e ainda "Running Away.

6-) The Sunburst Band - The Secret Life Of Us

 
 
 
 

Ao ouvir The Secret Life Of Us" do fantástico projeto The Sunburst Band, cheguei a conclusão óbvia que nesta onda de reiventar o Boogie dos Anos 70, Joey Negro é insuperável. Ele tem este tipo de música na alma e por isso a Sunburst Band é a melhor parte de uma carreira brilhante.
Temos aqui como músicos fixos Pete Simpson e Donna Gardier nos vocais,Tony Remy na guitarra, Julian Crampton no baixo e Frank Tontoh na bateria. E ainda convidados ilustres como Angela Johnson, Noelle Scaggs, Darien e Vivienne McKone.O repertório lógico é baseado no Soul e Funk dos Anos 70 principalmente aquele que Nile Rodgers criou . É a influência básica. Mas "The Secret Life Of Us" também nos remete a Philly Soul e outras coisas mais. A faixa título "The Secret Life Of Us" com Donna Gardier e Diane Charlemagne que é Chic até o osso diz tudo o que é o álbum. Mas temos também outras faixas impressionantes como "Why Wait For Tomorrow", "Where The Lights Meet The Music", "In The Thick Of It" e a estonteante "Dialed Up".

7-) Quasamodo & The Q Orchestra - Movin On

 
 
 
 

Grande supresa musical vinda da sofrida Grécia. Que se não anda bem das pernas na economia, pelo menos em termos de groove está tinindo. O respeonsável é
produtor e compositor Dimitris Nassios, que tem o nome de guerra Quasamodo que neste ano fopi a grata surpresa com o  álbum "Movin On". Impecável do começo ao fim usando o Funk como basee com a colaboração fantástica de sua banda The Q Orchestra que recheia os grooves criados pelo produtor com instrumentos crus e batidas altamente orgânicas estilão Anos 70. Fora os vocais realmente maravilhosos de Thalia Palivida. Temos assim uma coleção de músicas bem feitas que além de mexer com o esqueleto faz bem para os ouvidos. Além do Funk claro, os grooves contemporâneos de Dimitris abusa dos elementos da Disco Music da maneira mais clássica que se pode. Destaque cinco estrelas fipara as faixas "Give It Up", "Queen Of Hearts""How We Roll", "Turn My World Around" e "Movin On".

8-)
Quantic & Alice Russel - Look Around The Corner

 
 
 
 

Simplesmente divino. Um álbum diferente que coloca a música negra em outro patamar. Não é a toa que foi eleito o álbum do ano de Soul Music pelo Itunes Inglês. Will Holand também conhecido como Quantic é um dos pesquisadores musicais mais ecléticos e ativos da atualidade. Fora que é líder da banda The Combo Bárbaro que é algo de muito bom neste mundo musical. Ele realmente foi além no álbum “Look Around The Corner” com arranjos e uma harmonia que chegam a ser hipnotizantes tamanha a competência e detalhes que se completam. Tudo isso você junta com a voz negra da loiríssima Alice Russel que está no auge da forma aqui,. Sem dúvida é hoje um dos grandes nomes do soul contemporâneo europeu. “Look Around The Corner” é um trabalho pra lá de especial, com composições variando entre Soul, Blues, Jazz, sem deixar de fora, os ritmos latinos. Destaque 5 estrelas para a faixa título “Look Around The Corner” e também para as músicas "I'll Keep My Light In My Window", "Traveling Song", "Here Again" e a deliciosa "Magdalena".

9-) Joss Stone - The Soul Sessions Vol. 2

 
 
 
 

Em 2012 Joss Stone voltou ao básico e a fórmula que a consagrou. Voltando ao estilo musical que a diferencia das outras cantoras. Voltando a trabalhar com quem viu em Joss Stone uma pedra preciosa que precisava de pouca ladidação, seu produtor original Steve Greenberg.  Assim nasceu o ótimo "The Soul Sessions Vol.2 " onde vocie reencontra a Joss Stone dos dois primeiros álbuns. Ou seja, Joss Stone nasceu para cantar Soul Music e domina este território como poucas. O repertório foi meticulosamente tornando o álbum elicioso do começo ao fim. Destaque para as faixas "Stone Out Of My Mind", "Teardrops", "Pilow Talk", "(For God Sake) Give More Power To The People", "I Got The Blues" e "While You're Out Looking For Sugar". Adorável regresso as origens.

10-)
Kylie Auldist - Still Life

 
 
 
 

A cantora australiana Kylie Auldist acertou na mosca pela terceira vez com seu terceiro álbum "Still Life" que é uma releitura poderosa do Funk e do Soul do final dos Anos 60 e inicio dos Anos 70. A maioria do álbum evoca muito mais um estilão black de Holland-Dozier-Holland do que um hardcore da Stax, e o que isso significa? Significa um Funk e Soul bem menos cru e com algumas pitadas de Boogie. Para isso Auldist conta com um parceiro velho de guerra e uma autoridade em termos de Funk moderno. A produção, co-autoria das faixas e guitarra fica por conta de Lance Ferguson, líder da banda Bamboos onde Kylie Auldist foi revelada. "Still Life" tem momentos simplesmente sensacionais  como a faixa título "Still Life" , "Changes" "Daydream", "Letterhead Life", "All In You" e"Couting On You".


Sérgio Scarpelli