15/09/2020

Várias Luzes no Fim do Tunel

Num ano sombrio a banda Light Of The World está de volta com o incrível e solar álbum "Jazz Funk Power.
 
 
 
 


Vários motivos fazem do novo álbum do Light Of The World um dos mais aguardados de 2020. Primeiro pelo próprio resgate do grupo. Como é bom ter o Light Of The World de volta, mesmo que reduzido a Gee Bello (vocais / percussão), Nat Augustin (vocais / guitarra) e Mel Gaynor (bateria), não importa. O Light Of The World simplesmente é um dos pioneiros do Brit Funk e Jazz Funk Inglês, e pedra fundamental do Acid Jazz.


Isso sem falar que foi o grupo onde Jean Paul “Bluey” Maunick líder do Incognito começou a dar seus primeiros passos na carreira. E o mais bacana de tudo, nos último meses o Light Of The World soltou dois singles do seu novo álbum. A ótima pancada “Temperature Rising”e a estonteante “Summer Girl” que já domina todos os charts de Soul Music britânicos.

Ou seja, não é uma volta comemorativa. É pra valer mesmo. É bola pro mato que o jogo é de campeonato. O álbum chama-se “Jazz Funk Power” e só pelo nome dá pra ver qual é a intenção do grupo. Mostrar que aquele tipo de música que eles faziam lá nos anos 80 não morreu. Muito pelo contrário. Continua influênciando gerações e gerações.

Por isso não deixa de ser um álbum autobiográfico nos remetendo aos gloriosos dias da Velha Escola da música negra. Além da excelente “Summer Girl”, outra faixa sensacional do álbum que pode receber o título de musicão é a faixa “Saturday”. Diria que é um groove perfeito, com tudo no lugar. Beat, vocal, instrumentação. “Soul Reflections” também é outra faixa 5 estrelas.

Faz a gente voltar no tempo, lembrar de Earth Wind & Fire. É um jazz funk de tirar o fôlego. “Prescription of Funk” é outra faixa super recomendada. Tem uma levada funk deliciosa, vocais e corais precisos.
Isso sem falar lógico em “Temperature Rising” que é uma sapatada e já tem dois belos remixes pra brilhar nas pistas. Ou seja, "Jazz Funk Power" é um senhor álbum feito por senhores.


Ao ser perguntado porque o Light Of The World voltou depois de mais de 30 anos de hiato, o líder Gee Bello explicou: “O álbum surgiu depois de perceber que muitas de nossas bandas favoritas como Earth Wind and Fire, Incognito, Jamiroquai, Tower of Power, Brand New Heavies, Kool e The Gang e Chic ainda estavam fazendo sucesso muitas décadas depois. E os nossos próprios discos ainda estavam sendo tocados em rádios e plataformas de streaming digital. Percebemos que nosso tipo de música tem uma qualidade atemporal “.




Por Sérgio Scarpelli