16/06/2018

Adeus Sua Majestade

Aretha Franklin era mais do que uma cantora. Era uma voz única considerada uma das maravilhas naturais do estado em que nasceu.
 
 
 
 

Eu tenho certeza que em certas horas, Deus trata pessoalmente da chegada ao mundo de algumas pessoas. Ela já está lá, pronta pra nascer, mas o Todo Poderoso dá o toque final. É o que deve ter acontecido no dia 25 de março de 1942 em Memphis na hora em que Aretha Louise Franklin nasceu.

Mulher abençoada essa aqui. Feita para cantar, para encantar. Para encher nossas almas com alegria. Porta-voz da música negra. Ícone do Gospel, Soul e R&B. Não é a toa que ela ganhou o título de Rainha do Soul. Nenhuma mulher conseguiu superá-la.

Aretha Franklin foi a primeira mulher a ganhar seu espaço no Hall of Fame. Ganhou 20 Grammys em sua carreira (17 pelo seu trabalho e 3 honorários), se tornando a segunda mulher mais bem sucedida na história do prêmio. Por isso ela é Rainha e nós seus servos.

O governo de Michigan decretou que a voz de Aretha Franklin é uma das maravilhas naturais do estado. Outra façanha de Aretha é que seu crossover é altamente bem sucedido. Ela é reconhecida por suas habilidades também no Jazz, Rock, Blues, Pop e até mesmo ópera.

O mais incrível de tudo é que Aretha conquistou toda esta fama e respeito sem precisar muito das paradas de sucesso. Apesar de ter tido inúmeros singles entre no top 20, apenas dois foram para o primeiro lugar na lista dos mais vendidos dos Estados Unidos.

"Respect" nos anos 1960 (seu maior hit) e "I Knew You Were Waiting (For Me)", uma balada melosa num dueto com George Michael. Aí vai a minha pergunta: e precisa?" "Think", "I Say a Little Prayer", "Until You Come Back to Me" e muitas outras deixaram se ser maravilhosas?

Digo, coitado do posto número 1. Tenho pena dele. Perdeu a chance de estar muito bem acompanhado.

 
 
 
 

O Reinado de Aretha

Pouca gente sabe, mas a rainha do soul começou sua carreira nos anos 60 cantando pop music. Tudo graças as diretrizes da sua gravadora na época, a Columbia. A falta de conhecimento e sensibilidade da Columbia refletiu nos resultados.

Aretha em 6 anos emplacou apenas um álbum "Rock-a-Bye Your Baby With a Dizxie Melody". Mas aí ela mudou para Atlantic e graças ao produtor Jerry Wexler, começou a cantar soul e R&B. Pronto, o trono começou a ser preparado.

O lançamento de "I Never Loved A Man (The Way I Love You)" mostrou ao mundo do que Aretha era capaz. Que seu lugar simplesmente era o topo. Foram milhões de discos vendidos e hits como "Respect", "Baby I Love You", "Chain of Fools", entre outras 

E o curioso é que "Respect" havia sido lançada pouco antes pelo seu autor, o gênio Otis Redding, ganhou proporções gigantescas com a Rainha do Soul. Dois Grammys, o sucesso mundial, espaço entre as 100 músicas do século e o reinado absoluto.

Já na década de 70 sua carreira teve altos e baixos muito graças a problemas pessoais. Mesmo assim até mais ou menos 1975, Aretha continuou emplacando hits como "Bridge Over Troubled Water", "Don't Play That Song" e "Spanish Harlem". 

Mas a época de vacas magras não duraria muito. Com a participação no antológico filme "The Blues Brothers" em 1980 e a sua ida para a Arista, a Rainha deu uma virada. "What A Fool Believes" a colocou novamente no topo. Aretha é assim!

 
 
 
 


Em 1982 ela formou uma parceria incrível com os produtores Luther Vandross e Marcus Miller que foram responsáveis pela magnífica "Jump To It". Musicão que não deixa nenhum ser vivo sem ao menos mexer o pé. E é um dos melhores grooves dos anos 80.

A parceria Narada Michael Walden logo depois foi responsável por "Who's Zoomin' Who?". É exatamente neste disco que Aretha fez um dos seus maiores hits "I Knew You Were Waiting (For Me)" num dueto com  o cantor inglês George Michael.

Logo depois ela seria a primeira mulher incluída no Rock and Roll Hall of Fame. Mas os anos seguintes foram marcados por tragédias e acho que até por isso esta época marca trabalhos menos inspirados. Mas vale aqui a ressalva o menos inspirado de uma Aretha é ótimo.

Em 1998, lançou "A Rose Is Still a Rose", um belo disco onde ela flertava já com os arranjos mais modernosos do R&B. Foi um disco super elogiado pela crítica. E depois de participar do projeto Divas do canal VH1, Aretha Franklin voltaria a brilhar como nunca

Em 2003 lançou o belíssimo álbum "So Damn Happy", trazia uma Aretha madura e totalmente familiarizada com a Neo Soul. É o último grande trabalho dela onde contém pérolas como "No Matter What", "Everybody Somebody's", além da maravilhosa "Wonderful".

Aliás "Wonderful rendeu  novamente um Grammy na categoria R&B. Não conheço ninguém que não goste de Wonderful. Se você conhece, pode me apresentar. Aretha ainda ganharia mais um Grammy com uma faixa num disco tributo a Luther Vandross.

Aretha Franklin pra mim é mais que a Rainha do Soul. Ela é para sempre. É a voz de um Deus materializada em forma de mulher. Adeus Sua Majestade.

 
 
 
 


Sérgio Scarpelli


Tenho muito orgulho de homenagear meus ídolos ainda em vida. Ouça agora o Especial Aretha Franklin que foi ao ar em 2014 na Eldorado FM. Clique aqui https://lnkd.in/dBVJU_r