20/08/2012

The Acid Jazz Voice

Depois de brilhar na época do Acid Jazz com o Incognito e Count Basic, Kelli Sae tenta pela 3ª vez engatar sua carreira solo.
 
 
 
 

Quando eu ouço a voz de Kelli Sae é quase impossível não atrelá-la ao movimento do Acid Jazz. Lembra de "Everyday" do Incognito ou "Jazz In The House" do Count Basic? Simplesmente duas grandes obras primas do movimento tem a voz deliciosa e potente de Kelli Sae.

Como um apaixonado confesso por Acid Jazz desde então tenho acompanhado de perto a carreira da moça e apesar de continuar brilhando com o próprio Peter Legat do Count Basic ou até com o produtor B
obby D'Ambrosio, a carreira solo da moça nunca engatou.

Realmente não sei o que acontece com estas vocalistas que brilham tanto ao lado de grandes produtores e bandas, mas que quando se arriscam em vôos sozinhos não conseguem este brilho. Outros exemplos são Vanessa Freeman, N'Dea Davemport e até Jocelyn Brown.

Mas Kelli Sae não desistiu e no último mês de abril lançou o bom "Pure" que ao meu ver é sua melhor tentativa até então. Mesmo sendo um álbum com um número muito grande de faixas (19), e até por isso com algumas escorregadas, tem momentos realmente fantásticos.

Kelli Sae tem aqui uma maneira inteligente de esconder numa batida negra letras mais densas e mais sofridas. É um álbum bem planejado com vários estilos e gêneros baseados na música negra. Talvez suas maiores escorregadas acontecem quando ela banca a roqueira.

Mas nada que tire o brilho da cantora em seu melhor e mais maduro trabalho. Porque quando o assunto é Soul Music, Jazz, Funk e R&B, Kelli Sae domina tudo e dá um banho. Temos realmente faixas belíssimas e muito inspiradas. E seu vocal é algo de muito bom sempre.

Segundo Kelli Sae
que também é compositora e produtora de todas as faixas, "Pure" é um álbum honesto e franco. É um álbum que não tem nenhuma interferência da indústria e por isso reflete o estado da sua alma atualmente. "É uma luz no fim do túnel pra mim", diz Kelli Sae.

Destaque 5 estrelas para as faixas, acreditem, que lembram seus tempos de Acid Jazz como "Call Me", "Daughter Son", "No Use", "Rest Of Our Lives", "Nicer Than You", "Get Right To It" e "List Of Thins".  Ou seja, sua voz nasceu e cresceu para o gênero inglês.

Recomendado!


Sérgio Scarpelli


Conheça as faixas de "Pure". Acesse kellisae.com
'