18/11/2015

Existe Vida Depois de Amy

O produtor, DJ e guitarrista Mark Ronson coloca o pé no funk e faz seu melhor álbum com direito a hit do ano.
 
 
 
 

Imagina o que sentiria Leonardo DaVinci se visse Monalisa morrer aos seus pés depois de pintar o famoso quadro? Esta deve ter sido a sensação do produtor inglês Mark Ronson ao ver sua musa Amy Winehouse se esvairir em álcool e drogas e ter uma morte anunciada porém muito precoce.

Mas Mark Ronson é muito mais que Back To Black. É um produtor de mão cheia e um músico antenado no que há de mais moderno na música. Fora que sua pele branca é um mero acaso pois musicalmente falando a melanina corre solta pelo sangue dele. O som de Mark Ronson é negro.

Prova disso é o álbum "Uptown Special". Seu 4º álbum e disparado seu melhor trabalho solo. Um álbum essencialmente black explorando o que a Soul Music, o Funk e o R&B tem de melhor. E o que é mais legal de tudo. Apesar de ser todo arquitetado por Mark Ronson ele fica quase que invisível .

Ou seja, seus convidados ilustres é que brilham o tempo todo. Gente do quilate de Bruno Mars, Mystical, Stevie Wonder, Kevin Parker, entre outros. Além disso, o álbum é impecável, muito bem feito. Não importa aqui seu apelo comercial, mas Mark Ronson já tinha provado com Amy que é possível vender fazendo coisa boa.

E "Uptown Special" tem na sua playlist o Hit nº1 de 2015 que é a faixa "Uptown Funk" com a brilhante presença de Bruno Mars. O hit ficou 11 semanas consecutivas no 1º lugar da Billboard e seu video já tem mais de 1 bilhão e 100 milhões de views no Youtube. Deverá encher de Grammys a prateleira de Mark Ronson.

Mark Ronson trabalha perfeitamente este mix de música eletrônica com instrumentos vivos. O cara faz parecer uma coisa só. Fora que suas influências são as melhores possíveis. Sentimos os dois pés de James Brown por exemplo na fantástica "Feel Right"com Mystical. A melhor do álbum sem dúvidas.

E o álbum já nasceu com várias histórias boas que o pleiteiam como álbum do ano. Em “Uptown’s First Finale” e "Cracked In The Pearl", Ronson cantarolava as melodias e pensava em Stevie Wonder tocando cada nota com sua gaita. Então ele mandou uma carta com as canções para o empresário de Wonder.

Alguns meses depois, Stevie Wonder com aquela humildade que Deus lhe deu gravou o trecho instrumental. “Quando ouvi pela primeira vez, foi uma das experiências mais emocionantes que tive na vida. Ouvi umas centenas de vezes e ainda não acredito" conta Mark Ronson.

Mark Ronson é um apaixonado e se entrega ao trabalho de corpo e alma. Talvez por isso o álbum todo tenha um sabor especial demais. Muitas das músicas ele fez junto com seus convidados. Mas também teve a colaboração do letrista Michael Chabon para completar o álbum.

Além das faixas já citadas, "Uptown Funk" tem outras maravilhas que merecem 5 estrelas. "Cracked In The Pearl" traz a voz de Jeff Basker e a gaita de Stevie Wonder numa pegada Soul maravilhosa temperada com muitos teclados, sintetizadores e baterias eletrônicas.

"I Can't Lose" com Keyone Star é outra pancada das boas e a menina tem uma voz sensacional. "Heavy and Rolling"com Andrew Wyatt é aquela prova que o Soul Pop que Steely Dan fazia  é irresistível. "In Case Of Fire" é mais pesadona nas guitarras mas deliciosa do começo ao fim com show de Jeff Basker nos vocais.

Mark Ronson, como se era de esperar,  dedicou "Uptown Special" para Amy Winehouse. O que não deixa de ser uma ironia já que o álbum é prova viva que existe vida pra Mark Ronson depois dela. Pra mim é o grande álbum de 2015 sem tirar nem por. Altamente recomendado.


Sérgio Scarpelli



Veja aqui o video de "Fell Right"
https://lnkd.in/dNNs9ep

Veja qui o video de "Uptown Funk"
https://lnkd.in/dz8hrHw

Veja aqui o video de "i Can't Lose"
https://lnkd.in/dNxsHzU