12/03/2013

Só Bluey!

Depois de liderar o Incognito em 15 álbuns seguidos, Jean Paul Bluey Maunick estréia em carreira solo mostrando agora seu talento como cantor.
 
 
 
 

Jean Paul "Bluey" Maunick cantando é a grande novidade do álbum "Leap Of Faith" que marca a estréia do grande músico, compositor e produtor inglês em carreira solo. Agora suas incríveis idéias sonoras, a levada da sua guitarra e arranjos memoráveis dão suporte para a voz do prórpio criador.

Em entrevista sobre o álbum, Bluey confessou que jamais teve problema em liderar o Incognito "por detrás das câmeras", dividindo os créditos com cantores notáveis como Maysa Leak por exemplo. Mas que no ano passado sentiu um desejo do fundo da alma de cantar suas próprias músicas.

E assim nasceu o ótimo "Leap Of Faith" com Bluey supreendentemente arrebentando nos vocais. É impresisonante o que o cara manda bem, inclusive nos falsetos. Um surpresa e tanto mesmo para quem acompanha a banda desde sempre como eu. Não esperava tudo isso.

Fora que o álbum "Leap Of Faith" é um deleite sonoro. Jean Paul teve a parceira de Richard Bull tanto na produção, como na composição das músicas. E o cardápio sonoro é o mesmo de sempre, um Funk delicioso setentista com muitos elementos de Jazz e Soul, e algumas pitadas de House Music.

É um álbum bem mais simples do que "Surreal", o mais recente do Incognito. Mais econômico em termos de arranjo, músicos convidados e números de faixas. É algo mais intimista mesmo. Mas longe de ser menos inspirado. Dá pra sentir o prazer de Bluey em todas as faixas.

Destaque 5 estrelas são as músicas "Got To Let My Feelings Show" que é uma pancada jazzy deliciosa lembrando muito Earth Wind & Fire. Temos também "Take a Chance On Me"que tem uma pegada mais calma e uma levada Toto. Dá pra colocar "Georgy Porgy"na sequência tranquilo.

Outras faixas ótimas são "Live Like A Millionaire"onde Bluey arrasa no falseto, a housezinha "Why Did I Let You Go", a brasileiríssima "Sky" e a mais Incognito de todas, a faixa "Stronger". Tony Momrelle, Mo Brandis, Maysa, Imaani não perderam o emprego. Mas balançaram no cargo.

Altamente recomendado!

Sérgio Scarpelli