06/11/2008

Nneka – No longer at ease

Nneka. A nigeriana diferente de tudo e boa demais.

 
 
 
 
Sangue novo e bom na black music. Sangue nigeriano que tem o groove no DNA. Que mescla de estilos como o soul, o reggae e o hip-hop. Ela se chama Nneka. A pronúncia correta é en-nay-kah. Em 2005 ela veio com o estranhamente ótimo "Victim of truth" e apesar de não raspar no mainstream, ela ganhou respeito da crítica especializada e do público que adora esses sons alternativos.

Nneka é uma cantora engajada. Sempre esteve preocupada com a situação de seu povo. Foi quando percebeu que nada adiantaria ficar reclando sem tomar alguma atitude. E aos 20 anos ela se mudou para Alemanha para estudar música e antropologia. Sem nunca virar as costas para seu país e seus ideais, Nneka criou uma espécie de música de protesto mas sem ser chata. Como ela mesmo diz, a sua música reflete a responsabilidade social que sente para com a Nigéria. E garante que isso não é jogada de marketing.

Pois bem Nneka lança agora "No longer at ease". Para ela o álbum reflete a sua verdade. Ela explora temas que a incomodam no mundo de hoje. Mas há espaço também para o amor. Mas falando de música propriamente dita, o álbum é uma pancada. Fantástico do começo ao fim. Nneka foge totalmente dos padrões atuais do R&B. Ela imprime uma ferocidade descomunal. Ela remistura beats e elementos conhecidos, e os reinventa. Tem músicas que parecem estar até com defeito técnico mas depois tudo se encaixa.

Destaque para a faixa "Heartbeat" que já tocamos no Jazzmasters (Programa 369-Bloco B). É muito bacana pois a batida inteira da música foi feita a partir das batidas do coração. Outras pérolas são "Gipsy",  "Running away", "Halfcast" e "Combination". Vale tudo muito a pena.

Sérgio Scarpelli

23/07/2008 14:25:47