08/06/2011

Essas Inglesas Maravilhosas

A cantora Julie Dexter lança seu novo álbum "New Again" e prova mais uma vez que Soul Music agora é na terra da Rainha.
 
 
 
 

Foi-se o tempo que uma cantora de Soul Music britânica pudesse causar certa desconfiança já que a vertente nasceu nos Estados Unidos e junto com elas grandes divas como Aretha Franklin, Chaka Khan, Gladys Knight entre tantas outras.

Hoje é fato que a Soul Music da terra da Rainha é a melhor que se faz no mundo revelando artistas do quilate de Julie Dexter por exemplo que é um exímia cantora, premiada e aclamada pela crítica e público. Ela é mais um exemplo do talento britânico para a coisa

Mas Julie Dexter é de uma geração anterior a Amy Winehouse, Adele, Estelle e outras estrelas inglesas da vertente. Ou seja, nasceu para a música numa época que não se endeusavam cantoras inglesas pelo mundo. Era Alicia Keys para lá e pra cá.

Julie Dexter venceu podemos dizer sozinha, sem floreios marqueteiros. Colocou seu talento em prol da vertente fazendo uma fusão deliciosa de Soul, Funk e Jazz, com ritmos e altos sabores caribenhos. Isso sem falar na Bossa Nova graças a sua amizade com Khari Simmons.

Julie Dexter nasceu em Birmingham, Inglaterra, filha de pais jamaicanos, e por isso ela cresceu ouvindo Reggae junto com artistas como Michael Jackson, Ella Fitzgerald e Billie Holiday. Colocou todas estas influências na mesma gaveta e desenvolveu seu próprio estilo.

Enfim Julie Dexter está de volta após 4 anos com o álbum “New Again” que sugere um reinicio de carreira. Na verdade é o primeiro álbum de Dexter depois do estouro mundial das cantoras de Soul inglesas. Mesmo tendo um álbum experimental aí no meio do caminho.

Julie Dexter usa a todas as influências desde que ela iniciou sua carreira solo no início da década passada. Mas lógico que junto com isso, podemos perceber ingredientes mais modernos comuns as suas cantoras compatriotas. E porque não dizer, uma evolução notória na sua técnica.

“New Again” é essencialmente um álbum tranquilo e romântico em que a inglesa mostra todas suas habilidades em cantar músicas altamente acessíveis para o grande público mas sem nunca dar a idéía de juvenil. É um álbum independente para pessoas independentes.

Outro detalhe importante é  um certo desapego às suas raízes britânicas. Não que não as tenha. Mas talvez o fato de morar hoje nos Estados Unidos, em Atlanta, fez com que Julie Dexter repensasse sua maneira de fazer Soul Music. Não adianta, aquele país é o berço.

E o mais importante de tudo é que Julie Dexter realmente possui uma voz única e isso faz toda diferença. Sua paixão pelo Jazz provavelmente explique sua facilidade em usar a voz como instrumento de improvisação. Em quase todas as faixas Julie escancara este seu talento

Destaque 5 estrelas para a música “Love 2 Love” que é linda de morrer. Tem uma levada no piano deliciosa e uma melodia pegajosa no bom sentido. Fora isso a voz de Julie Dexter é um deleite em toda música. Soul Music de primeira grandeza, sem a menor dúvida.

Outro destaque é a dançante “I Can Make You Dance”. Apesar dos acordes eletrônicos é uma música tratada com leveza. Mais um faixa que a voz de Julie Dexter soa como instrumento integrado na melodia. Bem que todas músicas Dance poderiam ser tratadas assim.

Ainda temos em “New Again” outras belas faixas como “Broke Up About You”, a bossa “This Thing Called Love” lembrando seus tempos de parceria com Khari Simmons, e principalmente a lindíssima “Blue Skies”. Um álbum acima da media e altamente recomendado!


Sérgio Scarpelli


Saiba mais sobre “New Again” no site www.juliedexter.com