06/04/2011

Repaginada e Melhor.

De visual novo mas com a voz incrível de sempre, Jennifer Hudson lança seu 2º álbum e confirma sua posição de nova Diva do R&B
 
 
 
 

Aqui não é site de fofocas para ficar especulando quantos quilos Jennifer Hudson perdeu para reaparecer com o lançamento do seu segundo álbum solo "I Remember Me". Mas está na cara de que foram muitos. A mocinha aí deu uma bela repaginada no visual e está cantando cada vez melhor.

"I Remember Me" não é um álbum antológico. Está longe disso. Mas é um agradável disco de R&B moderno. Mesmo que Jeniffer insista ainda cantar muitas baladas românticas, talvez sua marca registrada, está na cara também que ela evoluiu e muito do seu álbum de estréia.

Jennifer Hudson serve como exemplo para a maioria das pessoas que acham que a derrota é algo definitivo e imutável. Que ficam se queixando da má sorte e não fazem nada para mudar as coisas.  Eu chamo isso de preguiça. Preguiça de se reiventar. De correr atrás das coisas.

Como muitas jovens cantoras americanas, ela investiu tudo que tinha para participar do American Idol. Ela abraçou a idéía de ser uma espécie de cinderela da música. Embarcou no sonho e aí começou o pesadelo. Jennifer Hudson foi totalmente injustiçada.

Não caiu nas graças do público americano votante. Talvez por ela ser gordinha, ou por ser negra. Sim, no programa em que ela foi desclassificada pelo público, todas as candidatas menos votadas eram negras. Até Fantasia Barrino estava nessa, e depois venceria a edição.

Elton John que não deve nada pra ninguém e era jurado convidado naquela etapa chamou-as de "divas", acreditando que foram as melhores cantoras da temporada, e sugerindo que foi o "racismo" da população que colocaram-nas entre as menos votadas.

E já no começo do concurso ela tinha sido eliminada, mas foi resgatada por Randy Jackson e conseguiu ser uma das 12 finalistas. No final terminou em sexto lugar. Ela tinha tudo pra se sentir derrotada não é mesmo? Que nada, Jennifer continuou sua luta

Fez teste para o papel de Effie White no filme Dreamgirls, conseguindo superar quase mil atrizes e cantoras profissionais que fizeram testes para o papel. Sua perfomance foi arrasadora e ela arrancou suspiros do público e da maioria da crítica especializada.

Três anos depois de ter sido eliminada do American Idol, Jennifer Hudson recebia o Oscar como melhor atriz coadjuvante e assim teve o mundo ao seus pés. E o que é mais engraçado, ao lado de Kelly Clarkson se tornaria a participante do American Idol mais bem sucedida.

Como se tudo isso não bastasse para testar a força de Jennifer Hudson, ela viveria depois disso o pior pesadelo de sua vida. Sua mãe, seu irmão e seu sobrinho foram assassinados pelo seu ex-cunhado numa disputa familiar. Ou seja, quem se mantém de pé com isso?

E Jennifer Hudson está aí de volta. Linda. magra, cantando como nunca e totalmente decidida em tocar a vida pra frente e ser feliz. E talvez o álbum "I Remember Me" seja um marco nesta nova fase da vida da garota que é exemplo de superação.

Falando de música em si,"I Remember Me" tem 3 faixas sensacionais. Todas com ares e acordes de Soul Music. São elas "Everybody Needs Love", "Don't Look Down" e "Feeling Good" que é moderna e poderosa. A minha preferida do álbum.

Recomendado!


Sérgio Scarpelli