11/06/2010

Vocal Impressionante

A Blue-Eyed Soul inglesa Leonie Parker arrebenta tudo em seu álbum de estréia "Soul & Heal"
 
 
 
 

Um vocal impressionante. É assim que eu resumiria em uma frase a sensação de ouvir Leonie Parker no primeiro álbum de sua carreira "Soul & Heal". Tem a aura de uma Gwen MCCrae, a profundidade emocional de uma Joss Stone e o estilão de uma Lisa Stansfield.

Fora isso, seu estilo, sua entrega e sua sonoridade abrange muitos elementos do clássico e tantos outros elementos contemporâneos. É um som notavelmente novo mas deliciosamente reconhecido. De uma elegância fora do comum e de sabores inigualáveis.

Leonie Parker pode-se dizer que realmente é algo de diferente e charmoso nesta pasmaceira musical que assola as novas gerações.
Totalmente influenciada pelos grooves dançantes, ela jamais se deixa levar por caminhos rasos ou sem comprometimento.

Talvez até por isso aposto que sua gama de ouvintes não vão se resumir apenas aos fãs de Soul Music. Ela bebe e muito desta fonte, lógico. Mas não faz isso de uma forma radical. Podemos sentir elementos de Jazz e porque não pitadas de tempero Pop em alguns sons.

Leonie Parker não faz força nenhuma para cantar. Ela sempre soa natural. Sua voz cria uma atmosfera altamente prazeirosa nas 12 faixas de "Soul & Heal". E o que é mais bacana é tudo liga o passado ao presente mas sempre numa via de mão única. Sempre olhando para frente.

"Soul & Heal"
é daqueles álbuns que não tem uma música ruim sequer. Mas 3 faixas abusam do bom gosto como os grooves "What Do I Know" (estúpida!),  "Silly Love Games"  e "Am I Losing You" (a melhor). Fora as belas baladas candenciadas no melhor estilo Soul.

Altamente recomendado!


Sérgio Scarpelli