06/11/2008

Naked Music – Re-Creation

Naked Music. 10 anos de sofisticação e música boa.

 
 
 
 
Em 1998 surgia na cidade de de Nova York um coletivo chamado Naked Music, capitaneado por Jay Denes, que começou a produzir uma dance music ultra requintada. O nome do álbum era "What's On Your Mind" e lá já dava pra sentir pelo bom gosto na escolha das vocalistas e pela sofisticação nos arranjos, que estava nascendo algo realmente novo e excelente. Dez anos se passaram e este coletivo se tornou uma gravadora de mesmo nome e que lançou artistas e trabalhos inesquecíveis. Nomes como Gaelle, Aya, Lisa Shaw, Aquanote, Blue Six e as coletâneas Nude Dimensons entre outros.

Pois bem agora chegamos ao aniversário de 10 anos da Naked, Jay Denes resolveu comemorar a data dando um presente à todos nós. Ele reeditou o coletivo Naked Music e lançou o álbum Re-Creation. Um nome super sugestivo que dá sinais de novos ares a música da gravadora. São 13 músicas inéditas que exploram vertentes como a eltrônica, a soul e a dance music com um pouquinho de brasilidade. E vou falar a verdade, o álbum ficou lindo. Pra começar as fotos de capa e encarte são belíssimas. E na parte musical Jay não decepciona. Aliás, tirando o último álbum do Blue Six, é difícil o cara errar.

Como é de costume, Jay em Re-Creation revela mais uma ótima vocalista de voz suave e doce. O nome dela é Tabitha Fair e já dá pra perceber que ela deverá tomar o mesmo rumo de Gaelle, Aya e Lisa. Logo logo pinta um solo dela por aí. Mas não é só de novidades que o disco é feito. A boa e velha turma de Denes está presente: Mark Anthony Jones (Summerland, Lisa Shaw), Dave Boonshoft (Blue Six), Saul Rubin (Aya) e a presença marcante de Catherine Russell (Blue Six).

Destaque para faixa "This time around" com vocais de Tabitha. É sem dúvida a melhor faixa do álbum. Tem aquela pegada eletrônica suave característica da Naked, mas Tabitha trata de "groovear" tudo isso. Outra faixa linda é a sexy "Pleasure Seeker" que é uma espécie de slow groove. "Heroin Chic" com vocais de Mark Anthony Jones é a faixa mais brasileira do álbum. Ótima também. Parabéns a Naked Music pelos 10 anos e obrigado pelo novo álbum.

Sérgio Scarpelli

24/07/2008 10:23:15