24/04/2010

De Phazz, De Volta.

Turminha de Pit Baumgartner volta a atacar em novo álbum que tenta reiventar a própria música que o De Phazz consagrou.
 
 
 
 

Se tem alguém que ajudou a definir o gênero de música chamado Lounge sem dúvida foi o grupo alemão De Phazz. Pit Baumgartner praticamente levantou sozinho a bandeira deste estilo e depois foi copiado por meio mundo que começou a produzir música lounge a baciada.

O De Phazz chega ao seu oitavo álbum chamado "Lala 2.0" e segundo o próprio Baumgartner é o último álbum produzido antes da grande virada do grupo. Ou seja, o De Phazz vai mudar seu som e isso fica nítido em alguns momentos de "Lala 2.0" .

Se a gente pegar a música "Rat Pack", disparada a grande faixa do álbum, vamos ver que o De Phazz não quer apenas brilhar nos momentos calminhos. Há uma nítida intenção de dar uma turbinada no som com Soul Music, indo direto para os terrenos do groove.

Mas são apenas alguns sinais de mudança. "Lala 2.0"  não apresenta grandes sobressaltos ou surpresas maiores. É um De Phazz puro e simples. Ou seja, muito bom e competente. Não é a toa que a troupe alemã é tão bem sucedida neste mundo lounge.

Outro ponto alto de "LaLa 2.0" testá na escolha dos vocalistas. Estão aqui Pat Appleton, Karl Frierson (como sempre),  Barbara Lahr , Mans Marnie , Angel Jones e Sandie Wollasch   E todos são peças fundamentais nas viagens sonoras que Pit faz aqui.

Podemos dizer que "Lala 2.0" é um De Phazz de raiz, moldado no scanner. Bem computadorizado mas ao mesmo tempo mostrando alma . É um álbum digitalmente orgânico às vezes soando mais vintage do que moderno, as vezes soando mais De Phazz do que nunca.

Destaque maior claro que é para a música "Rat Pack". Um groove sensacional. Outra que é paixão a primeira ouvida é a balada "Back From Where I Started" . Outros boas faixas são "When No Words Come", "Slums Of Monte Carlo" e "Jazz Is The Move".

Altamente recomendado!


Sérgio Scarpelli