29/11/2010

De Volta A Vida

Mais do retomar uma carreira praticamente perdida há 9 anos, Sunshine Anderson retoma sua própria vida em novo álbum
 
 
 
 

Nunca um nome de um álbum fez tanto sentido para o momento da vida de um artista. Fazendo um jogo de palavras "The Sunshines Again"  representa muito mais do que a volta de Sunshine Anderson para a música. Representa realmente a saída das trevas.

Depois de fazer um tremendo sucesso com seu álbum de estréia "Your Woman" e chegar facilmente ao topo, Sunshine Anderson viu sua carreira e vida desabar tão rapidamente quanto sua ascensão, graças a fusão da Warner Bros e Atlantic Records.

Simplesmente seu selo "Soullife" que detinha todo seu ativo financeiro foi apra o espaço e Sunshine se viu sem nada. Tentou retomar a carreira em 2007 com o álbum  "Sunshine At Midnight" , mas realmente o Sol se pôs na vida da garota. Tudo ficou escuro e sem esperança.

Aí começou aquele círculo vicioso de bebidas e drogas tão comuns aos artistas e Sunshine conheceu assim o fundo do poço. Mas graças a uma gravidez, Sunshine mudou de vida e se recuperou totalmente tanto da depressão quanto do vício maldito.

Tanto que agora aos 36 anos ela está lindíssima e cantando melhor que nunca. E isso a gente confere de perto em
"The Sun Shines Again" . Um senhor álbum de R&B. Moderno, enxuto e muito bem produzido. Com belas canções e texturas modernas.

Para quem é amante da boa música negra diria que é um álbum essencial. As letras são fortes, emocionantes e retratam uma mulher que foi muito ferida pela vida, mas que conseguiu se reencontrar com ela mesma. A produção é excelente e ficou a cargo de Mike City.

A melhor música do álbum e uma das melhores dos últimos tempos do R&B é talvez a mais auto-biográfica de todas. "Life Back" tem uma mensagem emocionante e uma batida alucinante. É mais um porva daquiloq ue eu falo sempre. Dá pra ser moderno e bom ao mesmo tempo.

Outra maravilha deste álbum é a faixa "Be Faithful" exclusiva da versão física do álbum. Tem um pouco da aura de Mary J. Blige aí e Sunshine manda muito bem. A droga não estragou sua voz felizmente como fez com Whitney Houston por exemplo.

Outros destaques são "Cal My Own", "Kama's a Mutha", "Nervous"  e "Say Something". Ou seja, garnde álbum de Sunshine Anderson que prova que o passado
não deve ter o poder de eclipse do seu futuro . Porque enquanto há vida, o sol sempre bilhará pra gente.

Altamente recomendado.


Sérgio Scarpelli