06/09/2011

O Funk Não Morreu

O produtor e multi-instrumentista Adam Gibbons traz frescor ao Funk com seu Lack Of Afro no novo álbum "This Time".
 
 
 
 

Com o lançamento previsto para o próximo dia 19 de setembro, o 3º álbum do inglês Adam Gibbons sob sua faceta Lack Of Afro é a prova cabal que o Funk de verdade não parou na década de 70. E que tem muito gente nova honrando a vertente de maneira simplesmente fantástica.

Não trata-se apenas de um resgate daquele sabor suado e sujo do Funk. Em "This Time", o Lack Of Afro traz novos elementos para a música criada por James Brown, principalmente fazendo um equilibrio perfeito entre os arranjos eletrônicos e instrumentos crus.

Não que isso seja uma novidade. Tem muita gente que está nessa faz tempo como por exemplo o Quantic de Will Holand. Mas o que Adam apresenta é uma evolução não só de sua própria música mas também de toda esta onda Funk que invadiu os computadores.

A julgar pelos 2 primeiros trabalhos é sintomático que o tempo fez muito bem a Adam Gibbons. O que era quebradeira pura virou música de qualidade. Como ele mesmo disse em entrevista, "o elemento humano faz toda diferença nos meus arranjos eletrônicos. A música passa a ter alma".

Outro ponto que diferencia muito este novo trabalho do Lack Of Afro dos anteriores é a escolha cirúrgica dos vocalistas. Cantores até certo ponto desconhecidos como Jack Morley, Wayne Gidden, Angeline Morrison Wax e Herbal T., dão coerência ao novo momento do produtor.

E temos como resultado um excelente álbum de Funk com momentos realmente sublimes. Como na faixa " A Time For" que é uma delícia de som com vocais de Wayne Gidden que nos remete a era de ouro da Motown ou Stax mas sem jamais ser saudosista ou datada.

Outro momento incrível é na faixa "Holding My Breath" com vocais de Jack Morley. Aqui você tem quebradeira instrumental mas sem jamais perder a melodia e o sabor de música. Assim são os grandes funks. E outro detalhe é a senhora interpretação de Jack. Até então um desconhecido.

Faixas que também merecem destaque são "What The Hell" também com Wayne Gidden, a deliciosa "Fool" com Angeline Morrison, "P.A.R.T.Y" que é um senhor Hip Hop comandado por Wax e Herbal T e as instrumentais "Confusions" e "One For Bielski".

Funkeira das boas. Altamente recomendado!


Sérgio Scarpell
i