06/11/2008

Mikelyn Roderick – Copasetic is

Mikelyn Roderick. Mais uma veterana que faz sua estréia.

 
 
 
 
A moda pegou mesmo. Mais um álbum de estréia de quem já devia estar pensando na aposentadoria. Agora é a vez de Mikelyn Roderick que está com seu ótimo "Copasetic is" lançado primeiramente no Reino Unido.

Roderick tinha tudo para ser uma cantora de fado. Ela nasceu em Cabo Verde. Mas em vez de ouvir uma Amalia Rodrigues, ela preferia discos de Billie Holiday, Dinah Washington, e Burt Bacharach. Ou seja, Mikelyn Roderick foi iniciada no jazz e tinha todo o talento e potencial para seguir na vertente. Tanto que foi estudar música em Boston. E foi exatamente nesta cidade que seus planos mudaram, ao ver um show de Diana Ross no Boston Garden. Como ela mesmo diz, naquele momento Diana conquistou não só seu coração, mas também sua mente.

A partir disso Mikelyn se dedicou a compor músicas dentro deste estilo. Ou seja, um funk e R&B mais melódico. Se mudou para Los Angeles e começou sua carreira de verdade. Ela fez muito sucesso nos anos 80 como integrante do grupo "By All Means". Uma espécie de Shalamar. Depois disso se dedicou a carreira de compositora. É dela o hit "Back to the World" de Tevin Campell por exemplo. Fez canções também para Maxwell, Earth Wind e Fire, Kirk Franklin e James Day.

Pois bem, foram 20 anos de êxito cantando, compondo, atuando em musicais, em programas de TV, em propaganda, mas mesmo assim nunca teve a chance de lançar um disquinho solo sequer.

Até que o tempo tratou de reparar esta injustiça e hoje ela apresenta este ótimo "Copasetic is". E ela deve isso a  Frank McComb que a escolheu para abrir seus shows em Londres no Café de Paris. E todo mundo adorou.

A voz de Mikelyn é deliciosa. Suave sem ser fraca. E forte sem precisar gritar. Destaque para a faixa "Easy" que abre o disco. É um jazz/soul com uma pitadinha de bossa nova. Outra que eu amo é "Slippin" que é um groove tranquilinho. Ou seja, você balança o pé, mas não muito. Mas a melodia é belíssima. "Slick and Deep" é um jazz mais tradicional que tem um piano delirante. "Last Winter" é o pé de Mikelyn em 2008. A mais moderna do álbum.

E linda também. Depois de ouvir atentamente cada faixa a conclusão é a seguinte: ainda bem que ela não se aposentou.

Sérgio Scarpelli

11/07/2008 19:14:23