05/11/2008

Um rosto belo e dourado, uma voz doce e uma música de muita qualidade.

Conheça Adriana Evans.

 
 
 
 
Como eu sempre digo, ela é um tesouro escondido no mundo da soul music. Tipo aquela pedra preciosa lapidada com todo cuidado para ser apreciada por poucos. Realmente Adriana Evans se aventurou na cena underground do R&B e não saiu mais de lá. É surpreendente como alguém com seu talento e sua beleza não tenha enveredado para o lado mais comercial da coisa. Bem que tentou, mas ficou decepcionada com a indústria.

A solução foi se atirar na carreira independente. E Adriana fez tudo diferente. Depois de seu álbum de estréia, ela largou a industria e foi viajar pelo mundo. Conhecer novas culturas e somar esta experiência em sua música. Tanto que ela ficou um tempão aqui na Bahia, em Salvador, e chegou até inventar um tipo novo de samba soul. 

Desta experiência nasceram  os álbuns "Nomadic" (que tem a antológica "Remember the love") e o mais recente "El Camino" que é tão bom quanto seu primeiro álbum. Dizem que Adriana Evans compôs tanta coisa nestas viagens, que tem material para uns 9 álbuns. Coisa que ela mesmo diz ser um exagero. Fazemos um convite para você conhecer de perto essa cantora nômade, através do resumo de uma entrevista que ela concedeu ao site Thaformula.com


ThaFormula.Com - Que ótimo falar com você. Passaram-se 10 anos desde sua estréia, o que rolou neste tempo todo?
Adriana Evans - Foram tempos difíceis para mim na verdade. Fiquei muito revoltada com a indústria fonográfica e tive que reiventar toda minha carreira. Só queria fazer boa música e fazer com que as pessoas se sentissem bem. Mas tive lidar com tanta política, que o sonho de ser cantora se tornou um pesadelo. Pedi para ser liberada e me lancei em carreira independente. Fui para o Brasil e fiquei por lá durante muito tempo. Adorei aquela terra. E quero voltar para lá.  Depois fui para o México.

ThaFormula.Com - Fale dessas diferentes influências no seus trabalhos mais recentes...
Adriana Evans - Eu amo música. Amo o que eu faço. Por isso meu trabalho hoje em dia é completamente desprovido da máquina. Estou fazendo tudo independente. E com amor. Diria que estas influências são como uma espécie de diário de viagem onde anotei os gêneros e ritmos.

ThaFormula.Com - Parece-me que atualmente é um bom momento ter uma carreira independente não?
Adriana Evans - Absolutamente. É uma liberdade total. Você não precisa se preocupar com detalhes. Você faz e pronto. Tudo impulsionado pela música e não pelo business. Não existe mais aquela coisa de ter 14 músicas obrigatoriamente, mesmo que você não goste de 13. Você só grava o que curte.

ThaFormula.Com - Mas isso existe no seu primeiro álbum. Todas as músicas são ótimas...
Adriana Evans - Obrigada. Queria apenas que este trabalho não fosse baseado apenas em recordes de vendas, promoção, comercialização e giros. Fosse baseado também na qualidade da música.

ThaFormula.Com - Você foi uma das primeiras a lançar um álbum de "Neo Soul". Por que não ficou como ícone do movimento?
Adriana Evans - Cheguei a conclusão depois de muito tempo. que o problema com o meu projeto foi extamente por ele ter sido pioneiro. Meu álbum saiu antes da Erykah Badu e ao mesmo tempo que o de  D'Angelo. Acho que pouca gente entendeu o que eu estava propondo. Uma nova forma de fazer soul music.

ThaFormula.Com - Por que você acha que as pessoas não entederam?
Adriana Evans - Passei anos batendo minha cabeça contra a parede fazendo sempre a mesma pergunta: "por quê? por quê?"... Mas depois que cheguei ao Brasil, desencanei. Abri meus horizontes.

ThaFormula.Com - Quanto tempo você ficou no Brasil?
Adriana Evans - Um ano. E lá pude testemunhar o amor pela música em si. Lá  as pessoas simplesmente desfrutam música. Pensam na música antes do dinheiro. No Brasil é super natural se reunir na casa de amigos e ficar tocando música a noite inteira. Sem compromisso, sem venda de ingresso. Esse amor pela música inspira muito.

ThaFormula.Com - Li numa entrevista que você compôs material que dariam 9 álbuns. É verdade?
Adriana Evans - Bom, eu tenho um monte de músicas. Eu não sei se enche 9 álbuns. Acho meio exagerado.

ThaFormula.Com - Voltando ao primeiro álbum, quanto ele vendeu?
Adriana Evans - Foram  apenas 138.000 cópias.

ThaFormula.Com - Você não acha o momento atual que estamos vivendo no mercado fonográfico está abrindo os olhos das pessoas para algo diferente? Para a produção independente?
Adriana Evans - Trata-se de um momento emocionante na cena musical. Os artistas estão cada vez mais verdadeiros. Fazendo o que realmente acreditam. A cena independente é fantástica.

ThaFormula.Com - Eu queria perguntar sobre alguns dos remixes que fizeram de suas músicas. "Seeing Is believing" foi remixada pelo The Roots. Você chegou a gravar com eles?
Adriana Evans - Não, eles enviaram o remix e eu coloquei a voz. Infelizmente eu nunca me encontrei com eles.

ThaFormula.Com - Fale-me sobre o novo álbum...
Adriana Evans - Antes de mais nada, queria deixar claro que não é um álbum conceito. É apenas música. É sobre todos os tipos de música que eu amo que contam uma história. É a minha leitura da soul music.

Fonte: ThaFormula.Com
Versão e texto: Sérgio Scarpelli

01/11/2007 09:04:00