01/06/2011

O Poeta Não Está Vivo

No último dia 27/05 a música negra perdeu Gil Scott-Heron, uma de suas lendas e que era tido como precursor do Rap.
 
 
 
 

Mais uma vez a música perde um de seus grandes representantes para as drogas. Infelizmente agora foi a vez do poeta e cantor Gil Scott-Heron que com apenas 62 anos partiu para o andar de cima. Tido como precursor do Rap, ele era um artista engajado e bem a frente do seu tempo.

Gil Scott-Heron tinha um jeito só seu de interpretar suas poesias. Ele cantava recitando seus versos de forte expressão política com uma percussão minimalista. Por isso é tido como "Padrinho do Rap" por causa dessas bases musicais. Título e mérito que ele rejeitava.

Nascido em 1949 no Tennesse, Gil Scott-Heron também era como uma espécie de símbolo da luta pelos direitos dos negros na década de 60. Seus versos acusavam os abusos racistas e pregavam a igualdade para todos. Era um ativista na luta  pelos direitos humanos.

Mas política a parte, Gil Scott-Heron era realmente fantástico. Suas músicas eram muito diferentes para a época. Tanto que duas de suas obras primas "Winter in America" e "The Bottle" eram clássicos underground na época e só depois foram descobertos por todos.

Assim como "The Revolution Will Not Be Televised', lançada em 1971 que é considerada sua maior criação. A canção sugere que as histórias mais interessantes do mundo estão fora do alcance da grande mídia. A canção é influência até hoje pos grandes nomes do Rap e Hip Hop.

A pena é que um artista deste quilate não teve uma carreira do tamanho do seu talento tudo por causa do abuso de álcool e drogas. Chegou até ser preso várias por causa disso. E demitido também. Foi uma carreira inconstante marcada por altos e baixos infelizmente.

Gill Scott-Heron gravou 15 álbuns de estúdio, 9 ao vivo e 11 compilações. Foram 40 anos de carreira ao som do Jazz e Soul que ultrapassam em muito as fronteiras da música negra e a militância pelos direitos dos afro-americanos. Ele realmente era genial.

Ele morreu extamente no momento em que estava tentando resgatar sua carreira como o lançamento no final de 2010 do álbum "I'm New Here" produzido por Richard Rusell para a britânica XL Recordings. O álbum teve ótima repercussão e vira antólogico pro ser a última obra do poeta.

Descanse em paz!


Sérgio Scarpelli