18/05/2009

Quasimode - The Land Of Freedom

Quarteto japonês faz um NuJazz praticamente acústico em ótimo álbum.
 
 
 
 

O termo "Quasimode" significa a interação entre o Homem e o Computador. Daí que os japoneses Yusuke Hirado, Takahiro Matsuoka, Takashi Okutsu e Kazuhiro Sunaga decidiram usar este termo para dar o nome ao seu grupo musical. Só que em "The Land Of Freedom" o computador quase ficou desligado.

"The Land Of Freedom"
é um álbum essencialmente acústico apesar de ser também um álbum genúino de NuJazz. Mesmo que as vezes os Quasimode não se inibem em acrescentar pequenos adornos electrônicos, o resultado final é totalmente jazzista, com fortes indícios de Soul, do Latin Jazz e da velha escola do Jazz dos anos 60 e 70.

Ou seja é mais um belo exemplar do Jazz de fusão com momentos de Club Jazz que nada mais é música de pista.E é exatamente nestes momentos que o álbum mais vale a pena. É groove dos melhores com um forte swing e ótimos arranjos. Principalmente os vocais para as convidadas Mika Arisaka e Carmen Lundy.

Outro convidado ilustre é o saxofonista Masato Nakamura do Sleepwalker. Aliás o Quasimode e Sleepwalker caminham juntos na mesma vibe. Fazem um som totalmente sofisticado, contemporâneo e destinado ao circuito underground. O que estes quatro japas tocam não é fácil. Parece uma Big Band.

Destaque para as faixas "Raw Cotton Field", "Over The Horizon", "Dark Beauty", "Percussion Revolver", "Last Nine Days", "For Self Defense", "Time Is Love", "The Man From Nagpur" e "Object In The Mirror". Apesar de não ser o último álbum lançado pelo grupo é realmente o que mais se destaca nos últimos tempos.


Sérgio Scarpelli