10/11/2008

Vladimir Cetkar – We will never end

Álbum obrigatório para fãs do Incognito.

 
 
 
 
Pegue a Disco Music mais refinada com ótimas melodias e arranjos. Misture com elementos do jazz e riffs de guitarra grooveados inspirados em George Benson. Esta descrição parece familiar não é mesmo? Mas acredite não é o Incognito. É o som de Vladimir Cetkar. Um cara que nasceu na Macedonia meio que por acidente já que seu som é totalmente inglês. E totalmente bom.

E isso você pode confeir no ótimo "We will never end". Vladimir além de tocar muita guitarra, canta pra diabo. E por falar em diabo, o groove é sua religião. Em todo o album você poderá se deliciar com um balanço irresistível onde o cara abusa dos riffs dançantes.

É como se o George Benson fizesse uma participação especial no Incognito dividindo a guitarra com Jean Paul.

Vladimir é um músico completo. É cantor, compositor, arranjador e guitarrista. Saiu de sua cidade natal Ohrid na Macedonia e foi estudar nos Estados Unidos na Berklee College of Music. Ao mesmo tempo que estudava, fazia apresentações em clubes de Jazz e participava de festivais na Europa e Estados Unidos. Assim foi apurando cada vez mais seu som e sua técnica.

Mas a grande virada foi quando Vladimir fundiu toda sua cultura musical com a cena Dance. Suas músicas foram entrando em coletâneas do gênero, arrancando supsiros de ninguém menos que o compositor Simon Hale (Jamiroquai, Incognito) e dos DJs Dimitri From Paris, Marc Pomeroy e Jestofunk.

"We will never end" é um album bem econômico. Apenas 7 faixas que deixam aquele gostinho de quero mais. Destaque para a faixa título que arranca suspiros até dos fãs mais radicais do Incognito.

"In the Open Space" é outra que vai a mesma levada. "Born for the Screen" e "All for you" são as mais "Discos" e esplêndidas. Ele faz uns vocais meio George Michael, meio Martin Fry do ABC.

Mais um disco da série "Imperdível"!

Sérgio Scarpelli

02/09/2008 13:13:12