20/06/2009

O Injustiçado Bad

Mesmo sendo um álbum muitíssimo acima da média, Bad cometeu o grande pecado de vir logo depois de Thriller.
 
 
 
 

Imagine o que sentiu o cara que substitui Pelé. Essa foi mais ou menos a sina do álbum "Bad". Lançado 5 anos depois do furacão Thriller, "Bad" gerou uma expectativa enorme. O que Michael Jackson faria? Uma continuação de "Thriller"? Algo diferente e ousado?

Repetindo pela terceira vez a parceria mágica com Quincy Jones, Michael Jackson  para muitos não havia conseguido  repetir a dose no álbum de 1987. Não no mesmo quilate do maior álbum da história. E esta talvez foi a maior injusrtiça, pois Bad é também antológico.

"Bad" não decepcionou em termos musicais. Tratava-se de uma continuação do trabalho feito em Thriller e por isso muito comparado ao antecessor. Aí era covardia para qualquer coisa que Michael Jackson fizesse. "Bad" tinha uma pegada mais modernizada e um apelo ainda mais pop.
 
 
 
 

E apesar de não ser um escândalo de sucesso como Thriller, "Bad" chegou a cifra de 30 milhões de cópias vendidas. Nas paradas, o álbum bateu recordes, colocando 5 músicas direto no 1° lugar (entre elas ‘Bad’ e ‘The Way You Make Me Feel’). Vejam só!

Em 1988 Michael lançou em VHS o filme ‘Moonwalker’, outro sucesso de vendas em que eternizou a música "Smooth Criminal". Aliás a melhor faixa de "Bad" sem dúvida, e uma das melhores de toda sua carreira. "Bad" também mostrou clareamento significativo da pele do Rei,

Falando das músicas de "Bad", Quincy e Michael lancaram aqui pérolas da carreira do astro como a emocionante "Man In The Mirror", a belíssima balada "I Just Can'T Stop Loving You" em dueto com Siedah Garret e a estonteante "Liberian Girl".

 
 
 
 
 

Isso sem falar na própria música "Bad"que é ótima, na deliciosa "The Way You Make Me Feel’, na incrível "Another Part Of Me", que Michael Jackson  e como não poderia deixar de ser na antológica "Smooth Criminal". Olha só quanta música boa que você conhece e que veio de "Bad".

O tempo tratou de colocar as coisas no devido lugar!


Sérgio Scarpelli