06/10/2009

Deep Funk Israelense

Produtor Kutiman faz uma ode ao funk em seu álbum de estréia e garante momentos antológicos.
 
 
 
 

Hoje o Funk produzido e inventado por James Brown se convencionou chamar de Deep Funk ou Deep Soul. Você escolhe. Mas verdade seja dita esta música nada mais é do que o velho e bom Funk com texturas e arranhuras tão propositalmente antigas  que se torna uma das músicas mais contemporâneas que existe.

O produtor, compositor e multi-intrumentista  Ophir “Kutiman” Kutiel mergulhou de cabeça nesta tendência e hoje produz um dos melhores materiais de Deep Funk. Baseado em Tel Aviv em Israel, o cara simplesmente juntou o Funk dos Anos 60 e colocou altas doses de Afro-beat. Aí sai de baixo, que a quebradeira é total.

O próprio Kutiman confessa que seus herois são James Brown, Sly Stone e Fela Kuti. Nada mais natural que sua música caminhe por estas influências, digamos até com um certo radicalismo. O cara não sai disso mas isso está longe de ser negativo. O som de Kutiman é apurado demais e homenageia o Funk pra valer.

Além do seu talento como músico e produtor, Kutiman conta com vocais que imprimem uma atmosfera  ainda mais densa para seu trabalho. São eles o cantor Elran Dekel e a cantora Karolina que é simplesmente arrasadora. Ela garante os melhores momentos do álbum sem dúvida nenhuma.

Como na faixa  “ Music Is My Ruling My World” que é sensacional. Numa levada totalmente James Brown, Karolina faz as vezes de uma Marva Whitney, guardada as devidas proporções. Não é somente a melhor faixa do álbum mas como também uma das melhores do Deep Funk atualmente.

Outras pancadas são “ Losing It”,  “No Groove Where I Come From” e “No Reason For You”. Você vai notar algumas nuances de psicodelismo também em algumas faixas. Mas isso chega a ser quase incidental. O israelense é da turminha de James Brown e isso ele não abre mão de jeito nenhum.

Altamente recomendado!


Sérgio Scarpelli