16/11/2010

Simplesmente Matador

Com seu novo álbum "The Lady Killer" Cee Lo Green se reafirma como um dos caras mais modernos e cults da cena black atual
 
 
 
 

Cee Lo Green
já não é mais um menino. Longe disso. Já estava na estrada há um bom tempo, perambulando pela cena black underground, quando em 2006 conseguiu se reiventar graças a sua parceria com Danger Mouse no duo Gnarls Barkley e o sucesso avassalador de "Crazy" .

E nada como um estrondoso sucesso para dar toda a liberdade de se produzir aquilo que se quer. Um segundo álbum de Gnarls Barkley por exemplo e inúmeras colaborações. Assim, mesmo veterano já, Cee Lo Green se tornou um dos cantores mais modernos e cults da atualidade.

E é nessa vibe que ele lançou "The Lady Killer". O primeiro álbum solo de Cee Lo Green como artsita mainstream. E já de cara conquistou o sucesso viral com o vídeo da música "Fuck You", uma faixa que também serviu como o primeiro single deste seu novo álbum.

Ou seja,"The Lady Killer" já nasceu pop. Mesmo sem ter nenhuma faixa que esbarre nem de perto deste apelo propositalmente. É um álbum essencialmente black e com alma underground. Mas é difícil se manter underground depois de "Crazy".

Cee Lo Green
tem um estilo único. Diria que é um Al Green turbinado na potência máxima. Sua voz é uma pancada e muitas vezes seu jeito incrível  de cantar ofusca até a próripa música. isso acontece em algumas faixas daqui. Você presta mais atenção nele do que na música em si.

"The Lady Killer" é um álbum essencialmente atemporal. É todo trabalhado de modo a refletir o som do passado, mantendo o vigor e as tendências musicais atuais. Isso tudo é muito bem costurado tanto nos arranjos, quanto nas melodias.

Para chegar neste resultado Cee Lo teve as valiosas contribuições dos produtores Bruno Mars e seu time Smeezingtons, Fraser Smith, Paul Epworth e Salaam Remi, velho conhecido do mundo do Hip Hop. Muito da estética é um resgate bem feito do funk dos anos 80.

Apesar de "Fuck You" ser a maior pedrada do álbum e funcionar muito bem numa pista, a grande faixa de "The Lady Killer" é "I want You". Ela é tudo de bom. É a melhor definição de Soul Music contemporânea. Tem todos elementos Soul mas de uma forma moderna.

Outra maravilha é " Bring Lights, The Largest City" que tem toda uma estética synth-pop bem anos 80. Michael Jackson arrasaria numa música como esta. Tem ainda "Fool To You" em que Cee Lo faz parceria com Philip Bailey do Earth Wind & Fire. Os dois juntos arrebentam.

Outros destaques são "It's Ok" que segue na pegada de "Fuck You", "Cry Baby",  "Bodies", "Wildflower" e "No One's Gonna Love You". Os mais puristas devem preferir Cee Lo Green antes de "Crazy", mas pra mim este é sem dúvida seu melhor álbum solo.

Matador e altamente recomendado!

Sérgio Scarpelli