28/04/2009

Shakatak lança Afterglow

Em novo álbum o grupo Shakatak passa pelo mais rigoroso teste que existe: o tempo.
 
 
 
 

O velho e bom Shakatak está de volta. E com um novo e bom álbum. Diria até mais, um ótimo álbum. E fazendo seu trabalho de sempre. Sem aderir a modismos. Sem querer ser uma velha senhora de mini-saia. Com a categoria e competência que sempre marcou a trajetória do grupo nestes últimos 30 anos.

“Afterglow” foi uma grata surpresa para mim. Não esperava tanto. Nos últimos álbuns do Shakatak, aquele brilho que era costumeiro na fase inicial do grupo aparecia em lampejos. Em três ou quatro faixas no máximo. O resto era uma espécie de remendo sempre caindo na levada do Smooth Jazz.

Mas isso está longe de ser o caso de “Afterglow”. Tem vários momentos do Shakatak das antigas. Tem alguns remendos? Tem sim, mas muito poucos. Sobram músicas boas e grooves realmente inspirados. A cantora Jill Saward continua mandando muito bem assim como o baixista George Anderson.

Formada na Inglaterra em 1980, o Shakatak se tornou um ícone absoluto do gênero UK Jazz Funk. "Open Your Eyes", gravado em 1981, atingiu o 12º posto da Billboard. “Night Birds” que veio logo em seguida, em 1982, estourou no mundo todo graças inigualável música “Easier Said Then Done”.
 
“Afterglow”
é impecável tanto nos temas funkeados como nos temas mais lentos. Tirando um ou outro Smooth Jazz chatinho, é com certeza o melhor trabalho da banda nos últimos tempos.Há uma clara intenção de resgate da própria origem do Shakatak e eles conseguem de forma contundente.

Destaques é o que não faltam neste álbum. “Groove Me Tonight” é avassaladora. Faz total justiça ao nome. Aqui a  praia que eles exploraram sem dúvida foi o Acid Jazz. “Footprints In The Sand” é um Shakatak autêntico. Jill Saward comanda uma melodia belíssima e emocionante. Lembra muito a época do "Night Birds" por exemplo.

“Giving Up”
deveria ser cantada por Lisa Stansfield. É o número dela. Linda melodia também e arranjo mais pro lado do Smooth Jazz. “Tower Of Babel” é mais funkeada. Apesar do nome todos aqui se entendem perfeitamente. Bela linha de metais marcam a música toda. "Lullaby” é uma linda balada!

Enfim, sem querer ser jovem, o balzaquiano Shakatak  conseguiu quebrar a barreira do tempo!!!



Sérgio Scarpelli




• Álbum disponível no Itunes